09/12/2016

Minha vida sem a pílula anticoncepcional: relato completo.

9 meses: este foi o tempo que esse post levou para nascer.
Hoje, finalmente vou falar aqui sobre minha experiência sem a pílula anticoncepcional.
Imagem: Dicas de Mulher.


Antes de tudo, vale dizer que o vídeo já está no meu canal do YouTube. Então, se você prefere este formato de conteúdo, clique abaixo ou aqui para assistir. E já se inscreva lá para receber as próximas atualizações. :D


Antes de iniciar meu relato, já deixo claro que: esse é o meu caso, a minha experiência. Tudo que eu posso fazer é te encorajar a buscar um profissional capacitado e atualizado antes de qualquer coisa. Falo isso porque sei que muitas mulheres precisam fazer uso de hormônio por outras questões. :-/ Cada caso é um caso. Cuide da sua saúde!

Abaixo, vou descrever tudo em tópicos, para ficar mais organizado e fácil de ler. Vamos lá:

Por que eu parei:

Quem me abriu os olhos e deu o pontapé inicial na tomada da decisão foi o Cristiano Kalata, meu nutricionista e treinador. Ele é pós graduado em bioquímica de nutrientes, então estuda muito sobre os assuntos relacionados à saúde. Aos poucos, o Cris foi comentando comigo sobre os malefícios da pílula no corpo da mulher e eu busquei mais conhecimento (inclusive, essa página no Facebook é maravilhosa: Vítimas de anticoncepcionais. Unidas a favor da vida.) e peguei informações com outras pessoas que haviam parado de tomar (a Verônica, esposa do Cris e minha amiga foi uma destas). <3

Ao começar a buscar informações, percebi que um dos péssimos efeitos que o medicamento pode causar é o melasma. Li isso, fui até uma dermatologista e juntas comprovamos: minhas manchas escuras na testa (que insistiam em aumentar mesmo cuidando muito bem da pele e prevenindo com filtro solar o tempo inteiro) foram ocasionadas por uma disfunção hormonal. :-/ Péssimo! Sempre cuidei muito da minha pele, e ver aquelas manchas aumentando drasticamente me deixou completamente frustrada/chateada.

Além disso, eu queria entender como meu corpo reagia de forma natural. Sempre defendi a vida completamente saudável e limpa, então realmente não era coerente usar algo tão pesado para minha saúde.

Estes motivos me fizeram tomar a decisão prontamente. Era mesmo o momento de dar um basta!

Próxima ação: conversei com o Maurício (meu parceiro), que recebeu prontamente a ideia e me apoiou sem exitar. E, acredite: você vai precisar MUITO de apoio. Mais pra frente explicarei por quê). 
Marquei uma consulta com a ginecologista e comuniquei que a decisão estava tomada. Falei que estava naquela consulta apenas para saber como poderia proceder daquele momento em diante. Ela me orientou, eu finalizei a cartela e parei pra sempre! Bati o martelo!
E que decisão maravilhosa, que libertação, que sensação única! Não quero voltar a tomar isso nunca mais. Pra mim, não faz mais sentido entupir meu corpo de hormônios sintéticos dia após dia, durante ANOS, e, às vezes, durante uma VIDA INTEIRA. 

Gurias, não caiam nessa de "teu anticoncepcional é bem fraquinho". 
Pílula anticoncepcional = hormônio. E hormônio artificial NÃO FAZ BEM. Ponto!

Efeitos "negativos" da retirada da pílula anticoncepcional da minha vida:

(Coloquei entre aspas porque hoje em dia vejo o quanto valeu a pena. Os efeitos negativos foram ruins apenas naqueles momentos específicos). 
Sempre entendi que precisava passar pela parte difícil em prol de um bem maior: minha saúde e bem estar futuros. 
O que eu senti ao parar com a pílula:

- As piores TPMs da minha vida! 

Uma oscilação de humor tomou conta dos meus dias. Sabe quando você se sente completamente sem controle da própria vida? Assim! Ficava desnorteada, com o estresse lá nas nuvens e uma vontade imensa de chorar. Antes de qualquer ciclo, isso tudo acontecia. Em um dia eu estava bem, feliz e radiante; no outro, no fundo do poço. 
Senti raiva, senti tristeza, senti frustração... Era uma mistura de sensações terríveis que sempre resultavam em explosões e logo depois lágrimas de desespero. Eu queria entender o que era aquilo e simplesmente não conseguia! Juro que tentava me controlar, mas vinha de dentro (literalmente!), eram os hormônios desregulados e em completa euforia.
Em um período de mais ou menos 5 meses, tive compulsão alimentar 2 vezes, gravei áudios para as amigas pedindo socorro, abracei o Maurício até não poder mais, briguei com ele por NADA, fui pra academia chorando, desabafei com o Cris (meu personal que comentei lá em cima), chorei mais um pouco, dei uns gritos, chorei de novo, chorei mais um pouquinho e chorei, chorei, chorei. kkk 
Cômico se não fosse trágico.
Minha amiga Verônica falou um dia: "Tá difícil hoje, mas eu aposto que daqui a 1 ano nós vamos rir muito disso." 
Na hora, nem preciso dizer: queria matá-la! Hoje vejo o quanto ela estava certa. E vejam só: não levou nem um ano! 9 meses depois, dou risada de tudo isso... :D
Lembram que lá em cima falei sobre a importância do apoio? Cerque-se de pessoas que entendam a sua realidade e que te apoiem de verdade, porque às vezes a situação sai mesmo do controle. :-/
Eu:
"Sai daqui, me deixa comer, eu faço o que quiser, não chega perto!" 30 segundos depois: "vem cá, tu nunca me dá atenção, eu preciso de apoio, quero conversar, pq tu tá longe?"
...e o Maurício:
"Uééé..."
É, migas... tem que ser de ferro para aguentar uma mulher de TPM. Precisamos reconhecer...


- Atrasos na menstruação:

Mesmo sendo avisada pela ginecologista na consulta e sabendo que é absolutamente normal o ciclo desregular, eu ficava absurdamente em pânico! "Meu Deus, tô grávida!!!", eu falava em voz alta. 
"Querida, isso é impossível; você teve poucas relações e nunca deixou de se prevenir", respondia minha consciência. 
Mas eu ia lá (teimosa, né), fazia o teste de farmácia (louca, né) e, vejam só: o resultado era sempre negativo (não diiiga -.-). Aff! Sempre fui muito ansiosa, então nessas horas é difícil se conter.

Quando descia a menstruação era uma festa, era a minha realização pessoal do ano, era meu momento de maior felicidade no mês. Era assim:


- Espinhas absurdas na região do queixo e mandíbula:

Sabe aquelas espinhas internas vermelhas e doloriiiiidas pra caramba? Exatamente! Os dois primeiros meses foram assim. :-/  Era meu corpo respondendo de dentro para fora...
Depois, logo comecei a fazer os tratamentos na Clínica Alana Lucas com peelings químicos (para tratar a oleosidade e também o melasma) e hoje minha pele está mais bonita que nunca! :D
Quando estou perto do ciclo, surge uma e outra, mas nada desesperador e incontrolável como antes:

_______________

Agora, vamos falar de coisas boas? Olha como a lista de pontos positivos é maior:

Efeitos POSITIVOS da retirada da pílula anticoncepcional da minha vida:

- Sensação de liberdade + saúde:

Eu juro que não tem explicação a sensação de liberdade que essa decisão me trouxe! Zero preocupação em relação ao esquecimento da pílula (é uma prisão, né gente? vamos combinar...). Vou dormir muito mais tranquila, sem acordar afoita no meio da noite pensando se tomei ou não a pílula, saio de casa sem me preocupar em levar a cartela junto... enfim, diversas situações que me faziam sentir ansiosa e presa. 
Mas o principal: sei que estou com a saúde 100% em dia, que não estou me entupindo de hormônios, que nunca terei grandes problemas ocasionados pelo uso constante, que minha saúde vale mais que tudo! Você já parou para ler os relatos de casos de trombose, embolia pulmonar, enxaqueca e outras DEZENAS de coisas que a pílula causa? Recomendo muito que comece a se informar... Novamente, deixo aqui o link da página. Dedique alguns minutos para ler os depoimentos e comentários. "Ah, mas eu nunca tive nenhum problema." De novo: recomendo que você se informe mais. Prevenção é sempre o melhor caminho!

- Libido:

Geeente do céu! Se eu soubesse que minha queda de libido era ocasionada pela maldita pílula, teria parado bem antes. Pena que comecei a pesquisar apenas 10 anos depois de estar utilizando esse método anticoncepcional. Por isso, de novo: informe-se!
Para explicar de forma clara, vou "classificar" meu grau de libido de 1 a 10:
Com pílula: -1. 
Sem pílula: 11. 

É... então...
Ai, vergonhazinha de falar sobre, mas é um ponto importantíssimo!

Muitas vezes eu não sentia desejo e ficava me perguntando "Por quê?". Eu pensava: "Taís querida, você só tem 25 anos, e não 80. O que está havendo?". Com isso, me preocupava cada vez mais e ficava ansiosa (o que atrapalhava ainda mais)!

A pílula é conhecida como "castração feminina", e não é pra menos... Que triste isso! :-/

- Massa magra/músculo:

Sinto que meus resultados no corpo aumentaram muito! Adquiri mais massa muscular após parar de tomar a pílula. Os resultados são visíveis e também comprovados através das avaliações no nutricionista. É comprovado que a pílula anticoncepcional inibe o crescimento muscular. Clique aqui para ver uma matéria (de muitas!) que fala sobre isso.
Aproveitando o gancho, essa parte merece destaque:
“Infelizmente, não existe pílula fraquinha ou forte”, antecipa a nutróloga especialista em fisiologia hormonal Dra. Anna Virgínia Pinto.
Lembram que falei sobre isso lá em cima? Pois é... ¯\_(ツ)_/¯

- Acabaram as minhas fissuras por doce e as compulsões!

Migaaas, vocês sabem o que é NÃO SENTIR DESEJO POR DOCE? Ohh céus, que paraíso! 
Antigamente eu de-to-na-va tudo que tivesse açúcar na composição, em QUALQUER momento do dia. Hoje em dia RARAMENTE sinto vontade. E quando eu sinto, eu como (até porque sou zero radical em relação à alimentação e tenho refeições livres), mas já cheguei a ficar sem doce tranquilamente durante muito tempo, inclusive na TPM.
PS: claro que meus hábitos saudáveis ajudam, mas mesmo assim, depois de retirar a pílula, mudei muito mais! 
É comprovado que quanto menos açúcar você consome, menos vontade sente. Isso é fato, é ciência!
Então, mais um ponto positivo!

- Pele e cabelo saudáveis como nunca:

Sinto a pele do corpo incrivelmente mais firme, com menos celulite (nunca tive grandes problemas com celulite, mas antes apareciam umas e outras). Hoje em dia, só apertando pra ver. :P 
PS: e claro que isso se deve também à minha rotina saudável: 2 litros de água por dia, alimentação equilibrada e livre de açúcar e gorduras, atividade física diária, drenagem... Maaas, antes eu também fazia tudo isso e ainda assim tinha celulite.
No rosto, espinhas raras, pele mais viçosa, saudável e melasma controlado! Amém, Senhor!

Em relação ao cabelo: sinto ele muito mais forte e brilhoso. Nascem mais fios e ele cresce bem mais que antes. Está, de fato mais oleoso, mas eu prefiro oleosidade a fios sem vida. Então, ponto extra! :D


- Disposição/vitalidade:

Juro que nunca na história da minha existência terrestre me senti tão enérgica e disposta! Nossa, meus dias são outros! Durmo profundamente (antes tinha insônia frequentemente) e acordo renovada, inteira! Com isso, vivo de forma muito mais feliz e tenho ânimo de sobra para as atividades físicas (estou fazendo academia em 2 turnos. Antes, jamais teria essa disposição). 
Sensação de bem estar impagável...
 _______________

Agora, vamos falar sobre prevenção...

Como nos prevenimos?

Preservativo, migas! Camisinha! Um dos métodos anticoncepcionais mais conhecidos, que, inclusive, deveríamos usar em qualquer situação, independente de ter ou não outro método associado.
Previnam-se!
Você pode estar pensando: "Ui, camisinha! Não gosto."
Eu te respondo: eu também não gostava. Mas a gente simplesmente acostuma! E, sinceramente: eu prefiro usar camisinha nos dias de relação sexual do que anticoncepcional uma vida inteira. Faz sentido, né?
Repito: apoio nessas horas é fundamental. Conversei muito com o Mau antes, e como falei lá nos primeiros itens, ele nunca se opôs. Sempre me apoiou e nunca cogitou/sugeriu que eu voltasse a usar pílula. 
Homens: a saúde da mulher que vocês amam vale muito mais do que alguns minutos de sexo desprotegido.
Mulheres: não abram mão da decisão de parar por um simples capricho do parceiro, porque nós precisamos nos colocar à frente da situação, afinal, é o NOSSO corpo em risco, e não o deles.
Estão aí as matérias e pesquisas para comprovar: os homens não estão aceitando a ideia de tomar a pílula masculina. Se eles não aguentam os sintomas, por que nós devemos suportar? Sou categórica em relação a isso. Então, nem pensar!

 _______________

Dúvidas frequentes:

"Taís, por que você não usa DIU?"

Minha gineco (por cautela) recomendou que não, mencionando o fato de que ainda não tenho filhos. Mas, mais que isso: não uso DIU porque nos adaptamos muito bem à camisinha masculina. Não vejo necessidade. Além disso, me sinto um pouco insegura em usar só esse método (não me pergunte por que), então provavelmente usaríamos a camisinha como proteção extra. Logo, eu usaria camisinha de qualquer forma...

"E o inchaço?"

Gente, eu sou uma mulher que nunca sofreu demais por retenção de líquido, felizmente! Então, não percebi diferença. 
Edit: Pensando agora, acho que me sinto um pouco mais inchada na região abdominal antes de menstruar. Mas né, absolutamente normal!
Eu só incho (muito) quando ingiro bebida alcoólica, mas não na TPM e período menstrual... E como eu bebo super raramente (tipo 3x por ano!) e faço os tratamentos estéticos, não é algo que me incomoda.

"Como está seu ciclo?"

Agora, normal! Atrasou só no segundo, terceiro e quarto mês após parar de tomar o anticoncepcional.
E em relação à intensidade do fluxo: normal. Meu fluxo sempre foi médio e não mudou depois que parei a pílula.
Dica: eu uso o app Clue e vou controlando tudo por ali. ;)

"Você sofre com cólicas?"

Acho que posso me considerar uma mulher altamente sortuda/abençoada, porque durante toda a minha vida tive cólica 2 vezes. Em ambas as situações, tomei um remedinho e deu.

 _______________

Considerações finais:

- Eu sei que esse post ficou imenso, mas procurei dar detalhes, e sei que quem precisar, lerá tudo. Quando eu estava em busca de informações, encontrei poucos relatos completos no Google. A maioria era raso e me deixava sem informação completa. Portanto, usei meu exemplo do passado para ajudar alguém agora. Espero realmente que eu tenha conseguido!

- Sempre digo que conhecimento é poder. Então, informem-se, selecionem as fontes, colham experiências, troquem ideias...
Esse assunto foi considerado tabu durante durante anos, e só agora, em pleno século XXI isso está mudando. Vamos aproveitar esse movimento, vamos nos unir!

- Você tem alguma dúvida sobre a minha experiência? Deixe aqui nos comentários que eu terei prazer em ajudar! Se surgir alguma outra dúvida com frequência, acrescentarei acima, no tópico "Dúvidas frequentes" para ajudar outras pessoas que chegarem até o blog.

- Para finalizar, um pedido: se você se sentir à vontade, compartilhe este conteúdo para que ele chegue a outras pessoas. Mulheres, vamos nos ajudar!

- Se você chegou até aqui, deixo registrado o meu "muito obrigada!". <3 Feliz por ter você na minha rede!

Me siga nas redes sociais:

Instagram: @maisfitmenosfat (instagram.com/maisfitmenosfat)

 _______________

Ser saudável é ser feliz!



comentários pelo facebook:

22 comentários:

  1. Tbm parei com a pílula, mas não tive muitas mudanças, senti que minha libido melhorou muito! E este foi o único ponto positivo. De resto, tenho muitas espinhas, mesmo depois de quase 1 ano e todo mês tenho cólicas insuportáveis. Apesar disso, não voltarei a usar, pois estou com problemas de varizes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua saúde vale mais que tudo! Você pode estar evitando problemas futuros. O anticoncepcional é conhecido como "roleta russa" e não é à toa...

      Excluir
  2. Oi, faz 3 semanas que consegui me livrar dessa droga chamada Elani, depois de 10 anos! Estou sentindo a pele bem mais oleosa, humor bipolar terrível! Mas meu intestino esta funcionando muito melhor, ganhei mais massa muscular nessas semanas do que em todo meu histórico de treino haha, e por enquanto é isso, esperando meu próximo ciclo, acompanhando pelo app Clue. Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, mais uma prova de que fizemos ótimas escolhas. Obrigada por dividir aqui sua experiência, Iza!

      Excluir
  3. Simone20:05

    Oi! Nunca tinha visto seu blog... mas vi no instagram por acaso e vim ler... este mes também completo 9 meses sem tomar e também passei por tudo que vc passou... esperando terminar a limpeza do organismo...
    enfim, vim só dar um Hi-five e tamo juntas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simone, estamos juntas mesmoooo! Obrigada pelo comentário. Sinta-se sempre bem vinda aqui e nas redes sociais, tá? :) <3 Beijos.

      Excluir
  4. Acompanho você pelo insta e vi que você postou sobre esse assunto achei super interessante, fiz o uso desses hormônios por vários anos, já tem quase 2 que estou livre é uma sensação extraordinária não ser escrava deste método, na minha família tem um histórico repleto de trombose então é claro que devo previnir, dou total apoio a quem deseja deixar de usar e a quem não quer começar! Nós somos donas de nossos corpos e sempre devemos querer o melhor pra ele e essa decisão é nossa, e vamos combinar é a melhor decisão de todas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor decisão que já tomei pela minha saúde e bem estar, sem sombra de dúvidas! Obrigada por compartilhar seu relato também, Tamires. Beijos e ótima semana!

      Excluir
  5. Anônimo20:12

    E quanto ao medo de a camisinha estourar? Eu quero muito parar de tomar a pilula, mas morro de medo de engravidar:(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii! Eu tbm tinha esse receio, mas sempre utilizamos esse método com cuidado e nunca aconteceu nada. Claro, é uma responsabilidade maior e requer muita cautela, especialmente nas preliminares. Camisinha sempre, do início ao fim da relação.

      Excluir
  6. Anônimo01:47

    Seu ciclo só atrasava? A menstruação não deixou de vir nenhum mês? Tem 1 mês que parei e a minha ainda não chegou... Meu médico é contra eu parar, então tô nessa meio que sozinha e não sei se é normal somente atrasos na menstruação ou sua ausência tb é...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii querida! Lembrei agora que também já fiquei 3 semanas sem menstruar. Minha gineco inclusive me avisou que isso poderia acontecer. Não te preocupa. Quando eu relaxei, desceu. O emocional conta muitoooo. Se tu está te prevenindo certinho não tem erro. Segue se cuidando. É normal ficarmos neuróticas nos primeiros atrasos, mas depois você acostuma e tudo se regula (ao menos no meu caso foi assim). Que pena que teu médico é contra, realmente. :/ Deveriam existir profissionais mais atenciosos conosco, né? Que explicassem o motivo das orientações, porque a gente (leiga), é carente disso. Tenho fé que um dia isso vai melhorar...

      Excluir
  7. Oi, Taís. Eu te acompanho há bastante tempo por estar sempre na luta por uma vida mais saudável e fiquei bastante ansiosa com a liberação desse relato porque vi quando tu contou no snap que ia parar e fiquei bem feliz.
    Bom, meu comentário vai ser grande, então, vamos lá: sou estudante de medicina (me formo na metade do ano que vem) e tenho várias considerações a fazer. Primeira, sobre a questão do anticoncepcional ser fraco, nós, médicos, falamos isso para nos tentar fazer entender, o anticoncepcional que chamamos de fraco é o que tem menos concentração de estrógeno (a maioria das pílulas atuais têm progesterona - geralmente na mesma dose - e estrógeno - que varia a quantidade, as primeiras pílulas tinham muito mais estrógeno e muitos mais efeitos colaterais, com o tempo, foi-se diminuindo o estrógeno até um ponto em que ele continuasse sendo efetivo para anticoncepção mas com menos efeitos colaterais). Esses dois são os hormônios naturais da mulher e o que a pílula tenta fazer é imitar esse ciclo, perpetuando-o. Porém, o fato de um anticoncepcional ser fraco (no sentido de concentração do hormônio), não significa que os efeitos colaterais também serão, até porque os efeitos colaterais são EXTREMAMENTE pessoais.
    O segundo fato importante que quero comentar - e foi o único que não gostei no teu texto, que, aliás, achei maravilhoso - foi sobre a questão do anticoncepcional masculino. O anticoncepcional masculino não foi aprovado não porque os homens que estavam no teste não aguentaram os efeitos colaterais que nós, mulheres, aguentamos. Essa é uma visão muito rasa do assunto. Todo o medicamento, antes de ser comercializado, salvo erros catastróficos, passam por inúmeros testes e podem ser reprovados neles por inúmeros motivos. E todos os medicamentos têm efeitos colaterais, toda a medicina é uma balança entre risco e benefício. Se for do interesse, vale a pena ler mais sobre o porquê o anticoncepcional masculino AINDA não foi aprovado - mas provavelmente será em breve.

    BLOG COISA E TAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Fêh! Claro, lembro de ti. Bom te ver por aqui.
      Você, como estudante de medicina e quase profissional com certeza tem muito para acrescentar e saber muito mais que nós, meras mortais que tem apenas a internet como meio de informação, então seu comentário rico me deixa muito feliz.
      Sobre o anticoncepcional fraco: entendo tua colocação. Tem muita gente leiga que não entende a linguagem. Mas eu acho que caberia aos profissionais explicarem melhor, sabe? A maioria (pelas centenas de relatos que já li desde que postei) não deixa nada claro (nem sobre os riscos, nem sobre o medicamento). Infelizmente, muitas vezes ocorre até a falta de interesse do profissional em investigar a saúde do paciente, seu histórico familiar, etc... De novo: entendo teu posicionamento e sei que TU não é assim. Também entendo muito o que tu falou sobre os efeitos serem pessoais, e fiz questão de destacar lá no início do texto que cada um deve buscar orientação, porque saúde é coisa séria e o meu relato foi pessoal, foi para encorajar outras pessoas a buscarem mais conhecimento e ficarem mais a par de tudo.
      Sobre o anticoncepcional masculino: isso, realmente não me aprofundei no assunto e reconheço que poderia ter ido mais a fundo. Obrigada por sinalizar! Mencionei apenas uma pequena parte do que li, e não foi o suficiente. Minha dúvida é: será que a maioria dos homens vai topar tomar anticoncepcional? Será que também não sofrerão os efeitos colaterais que grande parte das mulheres relata? Só o tempo nos dirá...

      Excluir
    2. *sabe, não "saber". (correção)

      Excluir
  8. [CONTINUANDO...]
    Agora, vamos ao meu relato. Bem, eu não uso anticoncepcional. Na verdade, quando tinha 17 anos, minha mãe me levou a uma ginecologista para que eu começasse o uso mas eu, sem nunca ter estudado o assunto, nunca gostei da ideia. Mesmo assim, dei uma chance mas não queria ter o compromisso de tomar um remédio todo dia (sempre dizia que só ia fazer isso quando fosse realmente necessário, ou seja, quando estivesse doente), então, optei pelo adesivo. Usei durante um mês e foi o pior mês - fiquei extremamente inchada, tive estrias nos seios, muita espinha e vontade zero de transar. Devido a tudo isso, interrompi o uso e, desde lá, nunca mais usei nenhum método hormonal (atualmente, tenho 23 anos).
    Percebo que sofro mais que minhas amigas que tomam pílula com TPM forte e cólicas - que tenho muito - mas não tenho nenhum outro problema como espinhas, oleosidade, perda de libido ou a pulga atrás da orelha de estar fazendo mal pra mim mesma. Minha menstruação, mesmo sem a pílula, sempre foi muito regular (o problema é que nosso ciclo leva até dois anos depois da menarca - a primeira menstruação - para maturar e se tornar regular e as pessoas não têm paciência pra esperar, já colocando a pílula pra regular) e só cogitei usar DIU de cobre (sem hormônio) durante um atraso que descobri depois era puramente emocional.
    Bem, depois de tudo isso, queria fazer mais duas considerações:
    1- Não, ainda não sabemos todos os malefícios que a pílula anticoncepcional pode fazer a longo prazo - até porque ela existe há pouco tempo e não há estudos longos o suficiente para avaliar isso com precisão. Mas já há suspeitas que ela possa induzir a uma infertilidade precoce com o uso das cartelas continuadas, além da subestimação dos casos de trombose.
    2- Meninas, procurem um ginecologista que tenha a mente aberta e que não obrigue vocês a tomarem atitudes que vocês não queiram realmente. Eu ainda não encontrei o meu e, digo, é super difícil encontrar porque nós, médicos, acreditamos que sabemos o que é melhor para nosso paciente mas não podemos nunca assumir um papel paternalista, obrigando nosso paciente a fazer algo que ele não queira. Então, leiam muito, de fontes confiáveis, se esclareçam e procurem um médico que realmente escute as suas vontades, as respeite e aja de acordo com elas.

    Acho que é isso, Taís.
    Desculpa o comentário gigante mas amei o post. E também gostaria de discutir mais sobre ele.
    Qualquer coisa, estou aqui pra responder o que puder.

    Beijos.
    E parabéns pela coragem de parar de tomar e pelo relato super sincero.

    BLOG COISA E TAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fêh, eu que agradeço teu relato e tuas colocações. Além disso, agradeço pela tua disponibilidade em ajudar. Obrigada também pelos apontamentos super profissionais e cheios de respeito e carinho. Beijos!

      Excluir
  9. Eu tomei por 5 anos e parei há 6. Mas não senti muitas mudanças além das espinhas e do ganho de peso. Nos últimos anos em que tomei, eu sentia muito enjoo com anticoncepcional, era insuportável.

    ResponderExcluir
  10. Nossa!! Incrível sua atitude e relato, parabéns!!! Eu pensava em voltar a tomar, mas mudei de idéia.

    Vou resumir, nunca tive o habito de tomar anticoncepcional e minha ginecologista me indicava todas as vezes que consultava.

    Depois de passar por estranhesas a 4 meses nos ciclos de menstruação (parava e voltava d novo, eita) eu resolvei tomar. Depois de 1 ano parei, por que fiquei sabendo de uma moça q teve embolia pulmonar causada pelo uso do anticoncepcional direto ou seja sem parar, fiquei assustada e optei por parar por conta, em seguida foi a pior cólica da minha vida, 3 dias terriveis de dores, 8 ponstan para me ajudar, espinhas pelo rosto e uma depre terrivel.

    Passaram-se os meses e demorou para voltar ao normal, porém a menstruação voltou a ficar esquisita e após 8 meses voltei a fazer uso do anticoncepcional. E mais uma vez parei, por que a perda de peso estava dificil, dessa vez foi mais tranquilo o corpo se adaptar, mas a libido tava fora do controle... aff ... não é nada bom qdo se está solteira... momentos tensos q passei kkkkkk

    Eu pensava em voltar a tomar, por vários motivos, controle dos ciclos, baixa libido (qdo se esta solteira é bom), sem cólicas...
    mas não me parece nem um pouco saudavel e entre tantos relatos contra o uso eu estou optando por não voltar a tomar meeeeesmo.

    Obrigada! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Kyane!
      A cada relato eu percebo o quanto essa bomba faz mal.
      Que bom que fizemos essa escolha consciente e saudável.
      Nossa saúde realmente vale mais que tudo!
      Fiquei feliz por ler seu comentário. Obrigada pela visita! <3 :)

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Parei há pouco mais de dois anos. Parei porque quis, comecei a ouvir relatos de casos relacionados a trombose, e resolvi que não queria mais. Além disso, desde criança tenho enxaquecas. Troquei de remédio e notei que as enxaquecas passaram a ser mais frequentes, chegando a ter quatro vezes por semana!!! E quando eu digo enxaqueca, é daquelas que me impossibilitavam de viver a vida normalmente. Parei e, assim como você, fui falar com minha ginecologista. Falei sobre a enxaqueca, que é daquelas que dão aquela sensação de áurea na vista, e ela concordou que eu estava fazendo a coisa certa!!! Isso porque, o fato de ter enxaqueca com esses sintomas aumentava o risco de ter trombose e até avc! Depois de uns quatro meses sem tomar pílula, as enxaquecas cessaram! Sério. Lembro que a minha última foi no dia 1º de maio de 2015! Marcou valendo, porque eu estava livre de uma coisa que estava me impossibilitando! Quando parei, informei ao meu namorado. Ele sempre apoiou a decisão, desde o início, mas em uma ou duas ocasiões perguntou se eu não tinha vontade de voltar a tomar a pílula, justamente pra gente aposentar a camisinha. Deixei bem claro que não, e ele até hoje aceita numa boa.

    De ruim, acho que o fato de a oleosidade estar imperando na minha vida!! Meu cabelo não tinha a raiz oleosa, a chapinha durava dias!! Era maravilhoso! :P Hoje, no entanto, dura no máximo dois dias! Também tenho espinhas! Minha testa tem um monte de bolinhas, principalmente na época mais quente (o que no Recife quer dizer em todo o ano). Não sei dizer se a tpm piorou ou não, porque mesmo com o remédio eu ficava manifestada perto de menstruar.

    Minha menstruação tá uma beleza! Meu ciclo era de uns 5 ou 6 dias, hoje dura 3! E tá bem regular!!! O fluxo tá menos intenso do que quando tomava a pílula, sério mesmo! Maravilhoso! :)

    Enfim, não me arrependo não! E não volto a tomar nem a pau!

    ResponderExcluir

Seu comentário me deixa feliz! Obrigada por estar aqui. :)